Próximo jogo / Classificações

Classificação Final Liga Nos 16/17 - 1º Benfica 34 jgs, 82 pts; 2º FC Porto 34 jgs, 76 pts; 3º Sporting 34 jgs, 70 pts
Classificação Final Ledman Ligapro 16/17 - 1º Portimonense 42 jgs, 83 pts; 2º Aves 42 jgs, 81 pts; 14º Sporting B 42 jgs, 55 pts

domingo, 7 de abril de 2013

"Ricciardi convidou-me para presidente e até ofereceu remuneração" - Daniel Sampaio

O antigo dirigente conta como, no seu entendimento, os presidentes têm sido escolhidos em Alvalade e o que lhe prometeram para o convencer a concorrer contra Bruno de Carvalho.
 
É verdade que foi aliciado a ser presidente do Sporting?
Aliciado não, fui convidado. A história do golpe de estado radica em duas reuniões que existiram e que mostram como o Sporting funcionava. A 5 de janeiro houve um encontro no Hotel Tivoli em que se falou de vários problemas do Sporting.
Vamos dar nomes. Quem esteve nesse encontro?
Pedro Baltazar, Alexandre Patrício Gouveia, Eduardo Barroso, eu, Rui Morgado e Luís Natário (ndr. ambos elementos da MAG). Nessa reunião, e era assim que funcionava o Sporting e eu espero que nunca mais funcione assim, as pessoas disseram-me: "Estamos em contacto com José Maria Ricciardi (ndr. Presidente do BES Investimento) e temos que ver como vai ser o futuro do Sporting porque isto não pode continuar assim." Desse encontro foi combinado um jantar a 8 de janeiro em casa de Eduardo Barroso.
Quem estava presente?
Eduardo Barroso, eu, Luís Natário, Rui Morgado, João Sampaio, José Maria Ricciardi, Alexandre Patrício Gouveia e Pedro Baltazar.
E nesse jantar o que se passou?
Falou-se da AG, na qual o CD ia ser provavelmente destituído e que ia haver eleições a seguir. E as pessoas perguntavam: "O que é que vamos fazer ao Sporting?" Falámos de cenários, podia haver listas, não haver listas, uma comissão de gestão e falaram-se em 17 nomes para essa comissão.
Pode revelar nomes?
Todos não, posso dizer alguns. Vera Jardim, Rocha Vieira, Rui Vinhas da Silva, Abrantes Mendes, Filipe Soares Franco, Artur Torres Pereira, etc.
E o que se decidiu?
Nesse jantar soube histórias espantosas. Um pequeno grupo é que designava o presidente ideal. Quando se diz que é o candidato da banca devo dizer que é o candidato de um banqueiro.
Refere-se a José Maria Ricciardi?
Com certeza. Nesse jantar ele dizia que eu era a pessoa ideal para ser o presidente do Sporting. E até me foi oferecida uma remuneração... a combinar.
Para que não fiquem dúvidas. Foi José Maria Ricciardi que o convidou para ser presidente do Sporting?
Claro, foi ele que me convidou. E foi ele que me contou que quando foi escolhido José Eduardo Bettencourt procedeu-se da mesma maneira; havia vários nomes e um pequeno grupo escolheu José Eduardo Bettencourt.
Foi assim também com Godinho Lopes?
Com Godinho Lopes foi diferente. Andavam à procura de uma pessoa e Godinho Lopes foi ao BES ter com José Maria Ricciardi para lhe dizer que queria ser presidente. E José Maria Ricciardi achou que Godinho Lopes era uma pessoa válida para ser presidente do Sporting. Isto é aquilo que não pode voltar a acontecer no Sporting, felizmente não aconteceu agora, porque todos os candidatos criticaram a gestão anterior e ganhou o candidato, Bruno de Carvalho, que não entrou, seguramente, nestes jogos de bastidores. Porque não era o candidato favorito destas pessoas. Pelo contrário, as pessoas que estiveram no jantar de 8 de janeiro disseram que era uma pessoa sem perfil para ser presidente do Sporting.
Então esse pequeno grupo queria encontrar alguém que pudesse fazer frente a Bruno de Carvalho?
Claro, o convite a Daniel Sampaio tem a ver com isso, porque sabiam que eu era da lista de Bruno de Carvalho há dois anos. Sabiam que ia ser difícil para Bruno de Carvalho combater-me, porque temos uma relação muito cordial. Eu era um excelente candidato para rivalizar com Bruno de Carvalho.
Como é que o tentaram convencer?
Nesse jantar José Maria Ricciardi disse que já tinha contactado investidores, que tinha o meu nome aceite pelos investidores e aprovado por um grupo de notáveis do Sporting. Eu rejeitei por duas razões. Primeiro porque não tenho disponibilidade nem conhecimentos. Segundo porque achei o processo terrível. Como se escolhe um presidente desta maneira, sem programa, sem saber o que a pessoa verdadeiramente pensa só porque é uma pessoa conhecida e que se pode opor a um candidato do povo do Sporting? Recusei, uns dias depois José Maria Ricciardi telefonou-me a insistir nesta situação e eu tornei a recusar. Eduardo Barroso chegou a ser convidado para presidente da MAG...
Na sua hipotética lista?
Sim, claro. Como recusei pensou-se numa alternativa que era haver uma comissão de gestão e foi-me perguntado se eu podia presidir essa comissão. Foi-me perguntado por José Maria Ricciardi, Pedro Baltazar e Alexandre Patrício Gouveia. Todos eles estavam desejosos que eu aceitasse. Respondi que não sabia se ia haver uma comissão de gestão mas não fechei completamente a porta, por uma questão de serviço ao Sporting. O que transpareceu disso tudo é que eu estava a organizar uma comissão de gestão e estava a protagonizar um golpe de estado contra Eduardo Barroso.
 
Fonte:
 
PS Primeira nota a retirar desta importante entrevista concedida por Daniel Sampaio é a coragem e a verticalidade deste grande homem que nos honra e muito em ser sportinguista. A segunda nota que daqui se pode retirar é que ficam assim dissipadas quaisquer tipos de dúvidas que alguns sportinguistas ainda podiam ter, as eleições anteriores foram claramente manipuladas. A terceira nota para desejar a Bruno de Carvalho toda a felicidade do mundo e que fique por muitos anos à frente dos destinos do Sporting Clube de Portugal, ele que é claramente o Presidente do povo, não concorda sr. Ricciardi ?. Saudações Leoninas.

3 comentários:

  1. Deliciosa esta entrevista que põe a nu a podridão que se abateu sobre o sporting durante o reinado dos croquettes. Parabens ao daniel sampaio pela coragem. Nao é qql um que dá assim a cara para bater.
    Hoje faço uma análise cómica, sobre alguns tipos específicos de adeptos do três grandes. Aproveito para dar umas boas marretadas nos lampiões(fiquem à vontade para fazer o mesmo), nos tripeiros e nos bandidos que andaram a fazer do Sporting, um paraíso do tacho. Leiam e ajudem a divulgar por favor: http://palavrasaoposte.wordpress.com/2013/04/08/tonis-croquettes-e-fruteiros/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais Bruno, nem mais. Continuação de bom trabalho para ti, abraço,

      Sl

      aleixo

      Eliminar
  2. "Mantorras da Bahia" sem futuro no bordel (nem presente nem passado) http://apartedeleao.blogspot.pt/

    ResponderEliminar